A Escola de Música Nossa Senhora do Cabo tem com o Ministério da Educação um Contrato de Patrocínio
Aviso de acordo com o Despacho nº 23057/09 de 20 de Outubro
Financiamento ao abrigo do Despacho 17932/08 de 03 de Junho e Despacho º 15897/09, de 13 de Julho

Rua dos Lusiadas, Nº4A  2795-127   | Linda-a-Velha | email:geral@emnsc.pt   | T: 214146 610 |F:  214 146 619

© 2015 by  Social Media Marketing Lisboa

Todos os direitos reservados

HENRIQUE PILOTO

É formado em Direção de Orquestra e em Direção Coral.

Possui o Curso de Canto Gregoriano do Instituto Gregoriano de Lisboa.

 

Dirigiu a Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Académica Metropolitana, Orquestra de Câmara de Macau, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra do Algarve, Orquestra da Musikskola de Ümea, o Oratory Choir of Hong Kong e o Coral Lisboa Cantat. Foi elemento fundador do Coro Gregoriano de Lisboa, e do Coro Syntagma Musicum. Foi ainda maestro e diretor artístico do Coro Regina Coeli.

 

Estudou com Christopher Bochmann, Jean-Marc Burfin e Jean-Sébastian Bérau.

A convite do Instituto Cultural de Macau reside e trabalha neste território entre 1997 e 2001 dirigindo a Orquestra de Câmara de Macau. Faz várias digressões pela China dirigindo no V Festival de Artes da China em Chengdu, no I Festival de Música de Pequim e no Festival de Artes de Shanghai, interpretando música de compositores Portugueses.

Ainda na China grava o “Concerto em Ré Maior para cordas” de Joly Braga Santos.

 

Dirige na cerimónia de transferência de autonomia de Macau para a China e é convidado a participar no I Orchestra Sumit no Japão para maestros residentes na Ásia.

Tem-se apresentado em Portugal, Espanha, França, Suécia, China e Japão.

 

Leciona na Escola de Música Nossa Senhora do Cabo as classes de Coro, Ensemble de Sopros e Orquestra Maior e é convidado pelo Instituto Gregoriano a dirigir os seus coros em Festivais de Orgão na Sé de Lisboa e pelo Sintra Estúdio de Ópera a dirigir a ópera “A Vingança da Cigana” de Leal Moreira.

 

Estreou o “Peer Gynt” de Eurico Carrapatoso no Teatro Aberto e “Uma Cantata Portuguesa” de Pedro Faria Gomes. Tem estreado obras de jovens compositores Portugueses. Como compositor destaca-se numa vertente mais dirigida para ser executada por crianças e jovens. É formador qualificado pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua de Professores e membro da direção da Associação Portuguesa de Educação Musical.